Mercado de Moda: Recuperação da indústria Pós-Covid

Atualizado: 11 de nov. de 2021

Confira os pontos chaves para o fortalecimento e retoma da indústria de moda no pós pandemia.


O período de lockdown teve efeitos expressivos na economia do país e, assim como em outras áreas, o segmento de moda sentiu o peso do período. Além de lojas fechadas, o cancelamento de eventos, aumento no custo de produção, entregas atrasadas e a queda nas exportações, também impactaram o setor.


De acordo com a pesquisa da ABIT com 58 empresas do setor têxtil, as importações registraram uma queda de 23,75% entre os meses de janeiro e julho de 2020. Entretanto, esse período foi essencial para evidenciar a necessidade das marcas se reinventarem, inovarem e irem em busca de novos processos e experiências para impulsionar os seus negócios, como produção sob demanda e collabs, que são exemplos de algumas delas.


Rever os seus métodos, produtos e atendimento foram movimentos que levaram muitos empresários a uma nova formatação de seus negócios, buscando oportunidades em um momento difícil. Segundo relatório do The State of Fashion 2020 Coronavirus Update, desenvolvido pela empresa de consultoria McKinsey e Company, dois pontos se destacam para o mercado pós-Covid: um novo comportamento de consumo e uma transformação significativa na esfera digital das empresas do setor.


Confira a seguir 3 das 7 principais mudanças de mercado nesse momento Pós-Covid apresentados na plataforma exclusiva da Use Fashion, e como isso irá impactar nos próximos meses.


Diminuição da produção


Muitos consumidores não têm a mesma capacidade de consumo que possuíam antes da crise, e ao mesmo tempo, muitas pessoas utilizaram a quarentena para repensar o propósito e a real necessidade das roupas e acessórios. Aqui o destaque fica para a valorização de aspectos como sustentabilidade e durabilidade, que pode ser refletido no crescimento de coleções cápsulas, contribuindo para uma indústria mais sustentável.

Além disso, as empresas adotaram a estratégia de diminuir a quantidade de lojas físicas, aumentando a produtividade das lojas remanescentes, reduzindo equipes e investindo no treinamento de funcionários para cumprir funções mais abrangentes do que simplesmente a venda do que está exposto em loja. Desse modo, a conexão e valorização da experiência do cliente se tornam pontos cada vez mais essenciais para o momento de retomada e crescimento saudável dos negócios.


Explosão digital


Em apenas 8 meses de 2020, a participação do e-commerce no varejo de moda global passou de 16% para 29%, e segue em crescimento em 2021. Especialistas apontam que o futuro da moda será totalmente digital, fato confirmado através do crescente número de influenciadores e modelos digitais, plataformas digitais interativas e que propiciem uma experiência imersiva ao consumidor, bem como as crescentes parcerias ou collabs entre marcas de moda e empresas de vídeo game e jogos eletrônicos em geral, como o caso da Balenciaga e Fortnite, Vans e Roblox e outros, confira aqui.


É importante ressaltar aqui que segundo pesquisas feitas pelo IBGE, o e-commerce cresceu em torno de 40% no Brasil em um ano de pandemia, e segundo estudo feito a pedido da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), o aplicativo WhatsApp se tornou o principal canal de vendas direta do país, atingindo 84,7%.


Live Commerce: Veja como esta estratégia pode aumentar a venda no digital.


Quer ter acesso ao conteúdo completo e ver outras estratégias de negócio como esta? Você pode fazer uma demonstração grátis a qualquer momento.


Se você ainda não é assinante, clique aqui e agende já a sua demonstração gratuita hoje e veja como a Use Fashion pode te ajudar trazendo as informações certas sobre negócios, inspiração, produto e venda, além de ter acesso ao conteúdo completo deste post e ver outras estratégias de negócio como esta.

 

Você é assinante da Use Fashion, leia o material completo aqui.