Fios da Moda | Economia circular na moda

Atualizado: 23 de ago. de 2021

Nos últimos meses diversas tendências de comportamento e de consumo foram aceleradas ou modificadas em decorrência da pandemia do Covid-19. Com isso, naturalmente a indústria da moda é afetada, com consumidores buscando cada vez mais um consumo mais consciente e que esteja adequado às suas necessidades.


Nesse sentido, um chamado para reavaliar a maneira de como os produtos são criados e consumidos, atualizar os conceitos de sustentabilidade e levar a prática da economia circular às empresas.


A pesquisa “Fios da Moda: Perspectiva sistêmica para a circularidade na moda” realizada pela Modefica juntamente com o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (FGVCes) é a primeira publicação brasileira responsável por analisar os impactos socioambientais da produção das três fibras mais utilizadas na indústria da moda: algodão, poliéster e viscose.


“A vontade de produzir um relatório sobre têxteis está ligada à urgência da transformação que precisamos fazer acontecer na próxima década se quisermos garantir condições de vida minimamente estáveis na Terra frente a um cenário climático em profunda transformação”, Marina Colerato, coordenadora do projeto.

Em parceria com a Modifica, Raquel Leão, editora de conteúdo da Use Fashion trará Marina Colerato para um talk ao vivo, na qual ela apresentará o relatório recém lançado: Fios da Moda: Perspectiva sistêmica para circularidade na moda e abordará os resultados do relatório na live, além de dicas de como colocar em prática.



A Live

Dia: 11/05/2021

Hora: 19h

Local: Instagram @usefashion ou @marinacolerato

Quem estará: Raquel Leão (Editora de conteúdo da Use Fashion) e Marina Colerato (Diretora Executiva do Modefica)


Sobre o Relatório

O Modefica, juntamente com o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (FGVCes), e a consultoria internacional Regenerate Fashion, lançou o relatório Fios da Moda: Perspectiva Sistêmica para Circularidade.


O relatório é uma pesquisa inédita, FIOS DA MODA, traz dados de descarte têxtil, impactos sociais da produção da viscose algodão e poliéster, e se utiliza da arte para estimular caminhos alternativos para a promoção da circularidade de profissionais a consumidores. Além de ser o primeiro relatório brasileiro que sistematiza dados sobre a indústria têxtil e da moda nacional, sobre economia circular e as três matérias-primas mais importantes do setor.


O relatório revela que as dificuldades locais são possibilidades para inovação e desenvolvimento socioeconômico, ao passo que podem colocar o Brasil de volta na liderança da agenda do desenvolvimento sustentável, tanto no campo privado quanto público.


Baixe o relatório agora!


Dados em destaque:

• No Brasil, o algodão é a quarta cultura que mais consome agrotóxicos, com destaque para o glifosato, que corresponde a mais da metade do volume de agrotóxicos comercializados no país;

• O equivalente a cerca de 16 caminhões de lixo têxtil é descartado por dia só na região do Brás, em São Paulo;

• O algodão é responsável por aproximadamente 10% do volume total de pesticidas utilizados em território nacional;

• As culturas de eucalipto (origem da viscose) e algodão utilizam de 7 a 10 tipos dos agrotóxicos mais vendidos no Brasil, respectivamente;

• Enquanto uma fazenda de 500 hectares de agricultura familiar oferece cerca de 200 vagas de emprego, a de eucaliptocultura oferta apenas três;

• A etapa de produção de matéria-prima é o principal ponto crítico no impacto à biodiversidade e ocupação do solo pela cotonicultura, sendo responsável por 99% do impacto total;

• Em relação ao cultivo de algodão convencional, o cultivo de algodão orgânico pode reduzir as emissões de GEE em 58%;

• 56,8% das pessoas estariam dispostas a reciclar suas peças de roupas se soubessem que elas, de fato, estão sendo recicladas enquanto 26,3% se sentiram motivadas por terem um ponto de coleta por perto. Ao mesmo tempo, 49.9% das pessoas nunca ouviram falar sobre reciclagem de roupas no Brasil;

• A produção agroecológica de algodão tem impacto positivo sobretudo na qualidade de vida das mulheres camponesas e na soberania alimentar.


Baixe o relatório agora!


Sobre o Modefica

O Modefica é uma mídia independente criada em 2016, fundada por Marina Colerato, com objetivo de fomentar o debate e o entendimento sobre sustentabilidade de forma ampla e radical, usando o jornalismo como ferramenta de transformação. Produz reportagens, matérias, opinativos e pesquisas sobre questões ambientais, climáticas e sociais, além de podcasts e conteúdo multimídia.


A Marina Colerato (Palestrante)

Depois de 10 anos atuando dentro e fora da indústria da moda, em 2014 Marina fundou o Modefica, mídia independente sobre sustentabilidade. É co-fundadora da Futuramoda, agência de transformação que atua por meio dos eixos de educação, design e comunicação para empresas de moda e beleza interessadas em pensar e fazer sustentabilidade. No Modefica, é responsável pelo conteúdo editorial e desenvolvimento de parcerias. Na Futuramoda, trabalha com comunicação estratégica para sustentabilidade. Marina também coordena o Leituras Para o Bem Viver, clube de leitura que une livros e pessoas para pensar pós-capitalismo e ecologia a partir de uma perspectiva latino-americana; é colunista da revista Elle e mestranda em Ciências Sociais pela PUC-SP.