• Júlia Rezende

Conheça agora o Polo Têxtil do Agreste Pernambucano

O segundo polo têxtil brasileiro que merece destaque é o localizado no Agreste Pernambucano, você o conhece?


Além da sua importância em termos de produtividade (cerca de 800 milhões de peças de vestuário são produzidas todos os anos) e qualidade, a região tem alguns projetos sociais inspiradores. Confira a seguir!


A história do polo começou em 2014 com a implementação do programa Pró-Sertão, que foi criado entre o Governo e grandes empresas com o objetivo de empregar formalmente a população local. Neste projeto, os pequenos negócios também foram alvo dos investimentos, o que colaborou para o crescimento do setor têxtil da região. Afinal, acredita-se que existam 18 mil empresas têxteis entre as cidades de Santa Cruz do Capibaribe, Surubim, Caruaru, Toritama.


O resultado foi muito interessante e positivo! Por conta da alta geração de empregos, houve uma mudança do fluxo migratório da região, ou seja, muitas pessoas deixaram de viajar para o Sudeste com o intuito de procurar novas oportunidades de trabalho para trabalhar no novo polo industrial. Em 2017, por exemplo, a região estava empregando mais de 120 mil pessoas, distribuídas entre as 180 mil fábricas lá localizadas.


Em relação aos produtos lá frabricados, algumas pessoas falam que o denim é o maior destaque. Afinal, o Agreste Pernambucano (responsável por 14% da produção nacional) fica atrás apenas do Polo Paulista, que há anos ocupa a posição de liderança. Lá também acontecem feiras renomadas e influentes no mercado, como a Agreste Tex que costuma ter os lançamentos mais recentes de máquinas e serviços especializados.


Não podemos nos esquecer do grande investimento, por parte das empresas, em tópicos relacionados ao desenvolvimento social. Um de exemplo impactante e também inspirador é o projeto feito entre o Senai e Secretária de Direitos Humanos de Pernambuco, que tem como intuito empregar os detentos do presídio de Santa Cruz do Capibaribe. Basicamente, foi construída uma fábrica de tecidos dentro da penitenciária e as horas trabalhadas reduzem a pena de cada pessoa. Para você ter uma noção da efetividade: mensalmente, são produzidas 4 mil peças de roupas femininas na fábrica.


O que achou deste conteúdo?Aqui na Use Fashion, nós acreditamos que informação nunca é demais! Além disso, estar a par dos focos de investimento da indústria é super importante para você ter novas ideias e expandir suas oportunidades de atuação. Não deixe de acompanhar o nosso blog descobrir mais sobre os outros polos brasileiros.

USE FASHION

AJUDA

CONTATO

+55 11 4858-9425

contato@usefashion.com

FIQUE SEMPRE ATUALIZADO

com nossas newsletters semanais

  • Facebook
  • Instagram
  • Black LinkedIn Icon
  • Pinterest