VOLTAR AO TOPO CENTRAL DE AJUDA
Olá, Visitante!
FILTROS
Filtrar

Entrevista: Caito Maia, da Chilli Beans

Confira nossa conversa com o idealizador da marca

Publicado em 27/05/2015, por Ana Paula Backes

No mês de maio, produzimos para a revista UseFashion uma matéria com Caito Maia, o idealizador da Chilli Beans. Conversamos sobre a trajetória da marca e questões que envolvem o crescimento da empresa, além das mais recentes ações, o Fashion Cruise e o lançamento de uma coleção durante o São Paulo Fashion Week, com direito a presença de Iggy Pop. Agora, disponibilizamos nossa conversa na íntegra para você conhecer mais sobre a Chilli Beans. Não perde!

 

 

Sabemos que a marca iniciou em 1997, primeiramente com um estande no Mercado Mundo Mix e na sequência com um quiosque na Galeria Ouro Fino e hoje já conta com mais de 600 pontos de venda no Brasil e no Exterior. Conte um pouco sobre como tudo começou.
Eu estudava música nos Estados Unidos e tinha que encontrar uma maneira de me bancar por lá. Era na Califórnia, final dos anos 1980, e comecei a comprar os óculos, que por lá eram usados como acessórios de moda, para vender aos amigos brasileiros.
O negócio foi crescendo, e dos amigos, para os amigos dos amigos, até começar a ter marca brasileira querendo comprar os meus óculos e revender. Primeiramente, tive uma operação de atacado, até que percebi que o meu lugar no mercado era como marca, e desenvolvi a Chilli Beans, cujo primeiro ponto de venda foi no Mercado Mundo Mix.

Como se deu a expansão da marca para o exterior? Qual o projeção de expansão da marca para o ano de 2015 pensando no mercado brasileiro?
Em 2005 abrimos o primeiro ponto fora do país, e surgiu por oportunidade mesmo! Um franqueado que propôs de abrir a Chilli em Portugal. Na sequência, com um ponto em Lisboa, resolvemos também começar a operar em Los Angeles, o que poderia funcionar com uma vitrine para a marca, e assim começou. Vamos encerrar 2015 com mais de 700 pontos de venda, sendo quase 50 fora do País.

A Chilli Beans ao longo de toda sua trajetória já fez parceria com nomes bem conhecidos como Herchovitch, Ronaldo Fraga, Lenny Kravitz e agora Swarovski que é o grande lançamento da temporada. Como surgem essas parcerias?
A gente só faz parceria com quem também quer fazer parceria conosco, tem que haver uma sinergia, valores em comum. Para citar os seus exemplos: no caso do Ronaldo Fraga, sua logomarca é um óculos e ele é colecionador. O Alexandre começou comigo lá no Mercado Mundo Mix, crescemos juntos. Quanto ao Lenny, a música é o DNA da marca, especialmente o rock. Eu sou músico, sempre amei a música. O Lenny, além de música, tem uma empresa de design, a Kravitz Design. Por fim, a Swarovski podia criar conosco uma liga sensacional, entre o punk e o glam, daí surgir a coleção.

Qual o retorno que a marca tem em relação à venda de peças de coleções assinadas?
De maneira geral, as coleções assinadas vendem bem, mas nossas coleções internas também. Temos, por exemplo, grandes casos de sucesso como a coleção Manto Sagrado, totalmente desenhada pelo time de designers da Chilli Beans. Por outro lado, temos alguns produtos assinados, como os óculos de ouro by Herchcovitch, que foram sucesso de vendas, inclusive com relançamentos.

Como é o processo de criação para manter o lançamento semanal de minicoleções? São coleções semestrais lançadas ao mercado semanalmente ou a equipe está em constante processo de criação e desenvolvimento independente da temporada?
A cada 45 dias, lançamos um tema. Começamos este ano com Arte Urbana e agora é a Punk/Glam, Swarovski por Chilli Beans. As coleções semanais são formadas por produtos dos temas, bem como produtos clássicos, que sempre saem, sem serem de uma coleção específica. Assim, lançamos 10 modelos de óculos de sol, 5 relógios e 3 armações de grau (na Linha Vista), com 3 a 4 variações de cores cada.

Além dos óculos e relógios (que creio serem os produtos mais emblemáticos da marca) vocês também possuem uma coleção de bolsas e mochilas e diversos outros produtos, até mesmo guitarras no e-commerce. Estes produtos são desenvolvidos também pela equipe de criação da marca, para que tenham a mesma identidade? De que forma a marca mantém essa gama de produtos?
Com o tempo, o que aconteceu é que a Chilli foi se tornando um universo, que extrapolava a questão dos produtos (óculos e relógios), e começaram a surgir parceiros interessados em licenciar as peças. A criação é em parceria. As guitarras, por exemplo, é Chilli Beans + Tagima, as cuecas e meias são Chilli + Mash, os chinelos, Chilli + Ipanema, e assim por diante.
Bolsas e cases, no entanto, são um caso à parte, são produtos by Chilli Beans, ou seja, criados pela nossa equipe.

A marca trouxe para o SPFW o rockeiro americano Iggy Pop, para o grande lançamento da coleção Rock Glam em parceria com Swarovski. Como é trazer uma pessoa tão influente no mundo da música para o país. Qual importância de uma ação como esta para o posicionamento da marca?
Como comentei na questão anterior, a música faz parte do DNA da marca, e já trouxemos grandes nomes para o Brasil, como Peter Hook, ex-New Order, e o duo belga Vive La Fête, por exemplo.
A vinda do Iggy é parte dessa mesma estratégica, de se associar à música. No caso dele, ainda é mais autêntico, porque ele representa a coleção Punk/Glam. Ele e a Chilli são o punk, enquanto a Swarovski é o glam.

A parceria com o Fashion Cruise foi outra ação de muita relevância que envolve a Chilli Beans. Conte um pouco sobre esse evento e como foi fazer a Convenção Superdose paralelamente com um evento de moda e informação?
A marca se apoia em três pilares: música, arte e moda. A parceria com o Fashion Cruise é uma maneira de reforçar o nosso posicionamento, além de possibilitar diferentes experiências aos nossos funcionários, aos nossos parceiros, aos nossos clientes.
Essa Superdose também foi o nosso evento mais completo, em termos do que ofereceu de conteúdo e ativações artísticas.

Na coletiva do Chilli Beans Fashion Cruise você comentou também que as marcas que querem se destacar no mercado atual devem dar atenção às pessoas, e percebeu-se claramente no evento a paixão e orgulho que os franqueados e suas equipes têm pela marca. Como você descreveria o cliente Chilli Beans, quem é este consumidor?
Os nossos clientes são pessoas que, é claro, gostam dos nossos produtos, mix e preços, mas que também se identificam com esse nosso universo. Temos muito clientes que viraram fãs da marca, e muitos clientes, inclusive, compraram o pacote para ir no Chilli Beans Fashion Cruise.

Fotos: Divulgação
 

Carregando...

Notícias mais lidas

Últimas publicações

Central de ajuda

Quero relatar um problema

ENVIAR CANCELAR

Quero tirar dúvidas

ligue0800 603 9000, ou

CLIQUE AQUI PARA ENTRAR NO CHAT