VOLTAR AO TOPO CENTRAL DE AJUDA
Olá, Visitante!
FILTROS
Filtrar

Top 5: deslizes da moda em 2010

Nova logo, make violento, vitrine polêmica, campanhas banidas e discussão no Twitter

Publicado em 24/12/2010, por Lucas Schwantes

1. Mudança de logomarca da Gap: O novo logo proposto pela Gap não era tão desconhecido assim, pois já estampava alguns produtos e vitrines. O que causou furor do público da marca foi a mudança repentina de identidade nas mídias digitais. Em pesquisa com leitores da UseFashion, 3 em cada 4 reprovaram a mudança. A empresa até tentou uma ação de crowdsourcing, pedindo sugestões na web, mas acabou por admitir o erro, se retratou publicamente e manteve o logo antigo.

2. Linha de maquiagem cancelada por incitar violência: Literalmente não deu para maquiar o deslize da gigante do setor M.A.C. A linha de cosméticos que seria lançada em conjunto com a Rodarte foi cancelada, após uma chuva de críticas por parte dos fãs, na internet. Isso porque os produtos seriam inspirados na cidade de Juarez, no México, que tem alto índice de violência contra as mulheres. Na campanha, fica claro o aspecto mórbido e ofensivo dos makes. As marcas pediram desculpas, mas o erro, com o perdão do trocadilho, ficou na cara.

3. Vitrine polêmica: Um dos grandes estilistas da última década Alexander McQueen foi encontrado morto no ínicio do ano. Causa da morte, suicídio por enforcamento. Como um ícone da moda, seria natural que ele recebesse homenagens póstumas e destaque nas vitrines. Mas Selfridges incomodou os fãs do estilista ao pendurar um vestido McQueen em uma estrutura de madeira, que lembrava uma forca. Os polêmicos elementos foram retirados, mas o deslize ficou.

4. Campanhas publicitárias banidas: Agressivos e ofensivos. Foi o mínimo que se ouviu de campanhas publicitárias de 2 grandes grifes da moda, Calvin Klein e Diesel. A 1ª, estrelada pela modelo Lara Stone, foi banida em diversos países, acusada de incitar a violência e o abuso sexual. Já Diesel teve seus anúncios tirados de circulação no Reino Unido, sob alegação de ofensividade e nudez. A grife declarou não entender os motivos para a censura do ensaio, premiado no Festival de Cannes. 

5. Gabbana critica Stella McCartney: O Twitter completou em 2010 o processo de explosão iniciado em 2009. Praticamente tudo que acontece no mundo é noticiado e comentado pelo microblog. Muitas vezes, a opinião exposta pode gerar um grande transtorno, e ganhar proporções homéricas. Que o diga Stefano Gabbana que, em conversa com um amigo, afirmou desconhecer a estilista Stella McCartney e ainda adimirar o companheiro por dar importância para profissionais insignificantes. O deslize ficou completo, pois Gabbana, supostamente arrependido dos dizeres, apagou o comentário de seu perfil. 

Fotos: Divulgação


Outros Top 5 de 2010

www.j.mp/tops2010

Carregando...

Notícias mais lidas

Últimas publicações

Central de ajuda

Quero relatar um problema

ENVIAR CANCELAR

Quero tirar dúvidas

ligue0800 603 9000, ou

CLIQUE AQUI PARA ENTRAR NO CHAT